Enfrentamos tempos difíceis no combate a um vírus bastante letal e de alta transmissibilidade. A ciência recomenda se prevenir adotando medidas de higiene adequadas, o uso de máscaras e o isolamento. A esperança de controlar a doença reside na vacina, que foi criada em tempo recorde, e vai chegando aos poucos.

No início ficamos muito assustados e prontamente começamos a seguir as medidas de prevenção, mas a pandemia se estende ao longo do tempo e, além dos muitos que resolveram desafiar as regras impostas para controlar a expansão da doença e continuaram perambulando como se nada estivesse acontecendo, outros tantos que as seguiam se cansaram e começaram a sair da rotina de se limpar com álcool em gel, usar máscara e principalmente não se aglomerar. Como resultado, aconteceu o esperado: o vírus tem se espalhado mais e mais, e mais pessoas morrendo. E o vírus, além de se propagar, também vai passando por mutações que desafiam a Ciência com mais variantes a pesquisar e combater, de forma que fica mais complexo para a comunidade humana se livrar da COVID-19.

Essa é a situação delicada pela qual estamos coletivamente passando, essa é a nossa realidade agora em 2021. Mas, além dessa, temos também outra realidade – a que diz respeito ao aspecto interno e individual. Observa-se o esgotamento de muitas pessoas por estarem vivendo em situação de estresse contínuo, associado ao medo de contrair a doença; por estarem em isolamento por um longo período e pelo luto advindo da perda de parentes e amigos.

Diante disso tudo, vem a questão: como manter a saúde física e mental? Isso demanda uma atenção cuidadosa. Em primeiro lugar, olhando para o corpo físico, além dos cuidados de prevenção já preconizados, não se deve esquecer dos exames periódicos de manutenção da saúde, principalmente para aqueles que já a têm debilitada ou sejam portadores de alguma enfermidade, sendo que mesmo as pessoas saudáveis não podem postergar indefinidamente o momento de ir ao médico fazer o seu checkup. É preciso manter uma alimentação adequada, que forneça ao corpo os nutrientes de que ele precisa, bem como se hidratar corretamente. Procurar se movimentar, praticar algum tipo de exercício físico, mesmo em casa. E não se esquecer de tomar os remédios que usa regularmente.

Quanto ao aspecto emocional, é fundamental que se faça também uma higiene adequada, limpando-se das emoções negativas e reforçando as boas emoções. Importa observar que isso é possível, e uma forma bem prática de fazê-lo é justamente não dar atenção às emoções negativas enquanto alimenta as positivas.

Como os aspectos mental e emocional andam juntos, um influencia o outro. Dessa forma, cuidar da mente é também cuidar das emoções. Não dar atenção ao que é negativo fará com que ele perca força e dar atenção ao que é bom fará com que ele cresça, seguindo a máxima: tudo o que alimentamos cresce. Por isso, é importante observar como estamos alimentando a nossa mente, pois, sem perceber, geralmente nos intoxicamos com informações que estimulam o medo, a raiva e muitas outras emoções maléficas.

Nesse momento, é importante acompanhar os noticiários para saber o que está acontecendo no mundo ao redor, mas sem ficar demasiadamente ligado a tudo o que diz respeito à pandemia ou a outras informações/estímulos que eliciam e robustecem as emoções negativas. Dependendo do grau de sensibilidade da pessoa, a informação em excesso pode ser prejudicial, por isso cabe a cada um observar que frequência de acompanhamento dos noticiários é boa para si. E deve ainda contrabalançar esse tipo de informação com notícias positivas, algo que considere interessante, bonito e lhe traga leveza, estimulando a esperança, levando-a a sonhar com momentos bons, um futuro promissor.

Outro item diz respeito a manter a mente ocupada com algo que a pessoa goste; por exemplo: ler, escrever, executar trabalhos manuais e artísticos etc. Uma excelente alternativa que surgiu e tem sido muito bem utilizada atualmente são os cursos e atividades on-line. Hoje é possível encontrar uma enorme variedade deles para se fazer a distância, de forma que nossos horizontes se expandiram; com a internet podemos nos conectar a pessoas do outro lado do planeta, permitindo que troquemos informações e saberes, viabilizando o aprendizado de coisas antes inimagináveis. Explorar essas possibilidades, além de nos manter ocupados, pode ainda nos enriquecer bastante.

Ainda falando em atividades remotas, é possível participar de grupos os mais variados nas mídias sociais; uma excelente maneira de trocar informações e alimentar a sociabilidade. Lembrando que a orientação dos médicos para se prevenir contra o vírus envolve evitar o contato físico, a aglomeração de muitas pessoas, e não se privar da tão importante e necessária sociabilidade.

A meditação é um excelente recurso a ser utilizado para ajudar a trabalhar a mente agitada, acalmando-a, o que pode implicar em melhora do sono e restauração do estado de equilíbrio. Já para as pessoas depressivas, é recomendável que pratique meditações dinâmicas, o que envolve estar com a mente concentrada em alguma atividade – por exemplo, coloque uma música que goste do ritmo e dance, se entregando às batidas do som, deixando seu corpo se movimentar livremente. Faça isso de 30 minutos a 1 hora e observe como se sentirá depois.

Não deixar de fazer contato com as pessoas que ama, familiares e amigos, e, quem sabe, fazer novos amigos – sim, é possível fazer novas amizades, mesmo com o distanciamento social. Alimentar os vínculos fortalecerá você. Usar e abusar das chamadas telefônicas, das videochamadas, das mensagens escritas. Faça contato, se ligue às pessoas, elas precisam de você assim como você precisa delas.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *